terça-feira, 29 de abril de 2008

DIONYSUS´S VINEYARD

The ancient myths tell of a major figure amongst the Greek civilization, that held a great portion of power. Dionysus, also known by his roman name Bacchus, was the Greek god of wine, and he represented it´s intoxicating power. He was said to be the Liberator, freeing one from one's normal self, by madness and ecstasy. The divine mission of Dionysus was to bring all worries to an end, through physical or spiritual intoxication. He was also the patron god of the Greek stage, agriculture, and fertility.
Dionysus often seems to stand somewhere between male and female, between god and man, between death and life. He is a force of chaos and destruction. His worship involved celebration of nature, orgiastic passion, dissolution of all boundaries, loss of one´s identity by wearing a mask.

Os velhos mitos falam de uma grande figura da Grécia antiga que sustentava uma grande parcela de poder. Dionísio, também conhecido pelo seu nome romano Baco, era o deus grego do vinho, e representava o seu poder intoxicante. Falava-se dele como sendo o Libertador, soltando as consciências do seu estado habitual através da loucura e do êxtase. A divina missão de Dionísio era por termo a todas as preocupações através de intoxicação física ou espiritual. Era também o deus patrono do teatro, da agricultura e da fertilidade. A personagem Dionísio carrega em si uma dualidade notável, encontrando-se sempre entre a masculinidade e a feminidade, entre a divindade e a humanidade, entre a vida e a morte. Ele é uma força destrutiva, associada ao caos. O seu culto está associado à música do ditirambo e envolvia a celebração da natureza, paixão de ímpeto orgiástico, dissolução de todas as barreiras através de um furor dionisíaco, e a perda da identidade pessoal através do uso de máscaras.

6 comentários:

O optimista disse...

Fantástica... repito, fantástica imagem...
Seguramente uma das – se não a melhor – que tive o prazer de ver neste blog...

Além de confesso admirador da mítica dionisiana, e das suas múltiplas derivações, sempre tive alguma dificuldade em encontrar ilustrações que pudesse considerar “fidedignas” de como imagino esse deus paradoxal...

Se me é permitido – pela sua magnífica expressão e postura – posso seguramente afirmar que conseguiste captar na perfeição a sua androginia espiritual...

Mais uma vez, parabéns.

S.

Francisco Martins disse...

Obrigado pelo teu comentário!
Gostei de fazer esta ilustração, embora não tenha saído exactamente como eu esperava. Faltou-me espaço fisico na "tela" para conseguir introduzir todas as personagens e pormenores do cenário que pretendia. A presença de uma ou mais ninfas era na minha opinião indispensável, ou talvez não fosse má ideia incluir algumas bacantes dançado extasiadas ao sabor da música do ditirambo. Mas é como digo...para conseguir inserir todas estas coisas, teria de diminuir bastante tudo o resto, incluindo a figura principal - o Dionísio, e por consequência perder-se-iam todos os pormenores que conferem aquilo que eu acredito ser a mais valia do trabalho. Talvez ainda faça uma outra versão desta ilustração.

Francisco Martins

Anónimo disse...

Lindo trabalho,quero ser i gual a vc quando crecer.
Abraços.

J.J.Junior disse...

Parabens meu caro, simplesmente lindo, seu trabalho, fantastico.

Qettah disse...

Mmm me he dado un paseo por tus ilustraciones, tienen mucha fuerza, mucha raza... me gusta. En uno de los post dices que te resulta a veces dificil encontrar modelos para tu expasión artistica...mmm, se me ocurre preguntar...¿este es amigo tuyo también?, ajajjaa.

Me gusta tu trabajo.

Un beso desde un faro en mitad del mar...Qettah

Francisco Martins disse...

Obrigado pelo comentário Qettah!

Não, esta é das poucas ilust em que não usei nenhum amigo meu como modelo. Hehehe!
bjs