sábado, 5 de abril de 2008

RAIN DANCE

“Now is the time, This is the hour, Mine is the magic, Mine is the power!” - Yelled the High Priest in a thundering voice that didn´t sound like his own. He kept vociferating with his arms raised to the sky, creating a bridge between heaven and earth, invoking the rainwater spirits and chanting ancient melodies.
- “Oh powerful ones, hear our call and bless our efforts to overcome the darkness…aid us in our magical task in this equinox eve!” - He uttered.
Then he performed the ritual dance to bring the rain, and all the priestesses that formed the sacred circle joined him. As they were still dancing and calling forth the ancient spirits to smile upon them, the clouds turned darker. Suddenly, torrents of crystalline water tumbled from the skies, cleansing the earth from the evil spirits. The gods were pleased. (…)

“Esta é a altura, Esta é a hora, Minha é a magia, Meu é o poder!” – Trovejou o Sumo Sacerdote numa voz que em nada se assemelhava à sua. Ele prosseguiu vociferando com os braços erguidos, criando uma ponte de energia entre o céu e a terra, invocando os espíritos da água e entoando melodias ancestrais.
- “Oh entidades poderosas, ouçam o nosso chamamento e abençoem os nossos esforços para subjugar as trevas…concedam-nos auxílio na nossa mágica missão nesta véspera de Equinócio!” – Proferiu ele.
De seguida, realizou a dança ritual para invocar a chuva, e todas as sacerdotisas que formavam o círculo sagrado se lhe juntaram. Enquanto ainda dançavam e imploravam o favor dos espíritos antigos, as nuvens escureceram. Subitamente, torrentes de água cristalina caíram dos céus, lavando da terra os espíritos malignos. Os deuses estavam satisfeitos. (…)

2 comentários:

O optimista disse...

Prometido e cumprido... em apenas três dias duas grandes ilustrações...
Valeu a pena esperar...

Mais uma grande imagem, rica em múltiplas interpretações, e de uma estética muito curiosa...
Gostei também do conto... continua...

Atenção: “equinox eve”

S.

Francisco Martins disse...

Obrigado pelo comentario! (e pela correcção ortográfica)

Francisco Martins