sábado, 13 de setembro de 2008

LES INDIENS

I have always been fascinated by indians. American and Polynesian natives are my favourite. They’ve always seemed so wise and magical to me…Their connection to the earth is so powerful, that I almost envy them. Sometimes I dream that I’m one of them...

* This time, I wanted to try something a little more “subversive” than the usual...So for a few moments, I actually WAS an Indian.

Os índios sempre me fascinaram. Os nativos americanos e polinésios são os meus preferidos. Sempre me pareceram mágicos e muito sábios... A sua ligação com a terra e com os elementos é tão poderosa que quase os invejo. Às vezes sonho que sou um deles...

* Desta vez, tive vontade de tentar algo apenas um pouco mais “subversivo” do que o habitual...Assim, por alguns momentos, eu realmente FUI um índio.

6 comentários:

Ana de Amsterdam disse...

Muito boa compilação, imagino como deve ter sido dificil fazer essa selecção...
Fizeste um excente trabalho, adoro as fotos que escolheste!!

Pois é, participar nas tuas sessões fotográficas como modelo é sempre uma diversão, é sempre um momento de loucura pura!

Desde as cenas das facas, à ofélia morta que é como quem diz euzinha estendida na relva da tua casa coberta por flores ou com o chapéu de caça do teu pai e o avental aos folhos da tua mãe.

Também essas fotos que tens aí com a coroa de louro, que não é louro...mas sim, a hera do jardim da tua mãe (espero que ela não leia isto ou estás frito!). Também eu já tive esses "louros"...hehehe...Assim como o búzio do Tahiti entre as mãos...

Bem eu acho que é melhor não falar mais sobre as sessões de fotografia neste espaço porque nos habilitamos a ser internados num hospital psiquiátrico.

Lembrei-me da última sessão, na praia do guincho. Com panos ao vento....muito, muito bom!!!

E a próxima será então para incorporarmos Romeu e Julieta..!! Shakespeare vai dar voltas na cova, aquando dessa próxima sessão!!

Até lá, meu doce Romeu!

Francisco Martins disse...

Pois, eu acho que se algum familiar meu vê estas fotos, e desconfiar que tu nao só encorajas como também participas nestas demonstrações de demência genuína, somos os dois atirados para o hospício na certa! Aposto que ainda somos trancados na mesma cela (que é para não estragarmos duas) e deitam concerteza fora a chave, não vá o diabo tece-las e a gente conseguir fugir. Enfim... diz k os pobres de espírito são os mais felizes...não custa nada tentar ser como um, para ver se é verdade! No final das contas já diz o ditado: "tratem-me como louco, e portar-me-ei como um!"

Ok, combinado! Essa sessão de Romeo & Julliet está marcadíssima.
Mas olha que ainda não estou satisfeito com as fotos da Ophelia. Acho que funcionaria melhor se te atirasses vestida para dentro de uma lagoa, ou na falta de uma, a banheira da minha casa serve!

O optimista disse...

Interessante sequência de fotografias. Gostei de todas... “Les Indiens” principalmente.

Como compreendo o problema da falta de modelos artísticos para fotografar... Muitas vezes temos de ser nós mesmos os modelos, mesmo que tal não seja a intenção base... e que possa criar acusações injustas de narcisismo...
Mesmo assim continuamos, e tentamos continuar...

Bom trabalho.

S.

Francisco Martins disse...

Pois, no meu caso as pessoas nem se chegam a lembrar de me considerar narcissista, porque quando vêm as fotos o impacto é tal, que saltam logo para a parte em que me consideram louco de pedra, doido varrido e outros adjectivos afins sempre muito simpáticos e generosos. Mas não faz mal...a excentricidade alimenta o espírito criativo. Só aqueles que tem um pé neste mundo e o outro pé no OUTRO, é que podem ser bafejados com o sortilégio da inspiração.

Obrigado pelo comentário.

iara disse...

passei pelo teu subversivetales.com e achei o maximo francisquinho. é optimo teres um complemente/continuação do teu trabalho num site. assim todos podemos ver de forma mais simples todo o teu trabalho. só faltam lá as tuas fotos. já tinha visto mas gostei de rever estas dos indiens :)
parabéns. beijocas larocas

Francisco Martins disse...

Brigado Iarinha, you´re so kind!
Bisous