sábado, 5 de julho de 2008

THE SPIRIT OF WISDOM

Every tree has a spirit which is the power of It´s life force. There are some particular spots where you can feel their presence almost in a tangible way…places of power, where the essence of Mother Nature is still strong, and where each tree is a symbol of the never ending cycle of life.
Some legends speak about the Queen of Trees, the Elder Tree Mother, that grows in a mythical forest of unknown location. It is old and full of wisdom.
It is said that, whenever a tree is cut down the Tree Mother weeps.

Todas as árvores possuem um espírito, no qual consiste o poder da sua energia vital. Existem locais onde se pode sentir a sua presença de uma forma quase tangível…locais de poder, onde a essência da Mãe Natureza é ainda forte, e onde cada árvore é um símbolo do interminável ciclo da vida.
Algumas lendas falam a respeito de uma Rainha das Árvores - a Velha Árvore Mãe, que cresce numa floresta mítica, de localização incerta. É antiga e muito sábia.
Diz-se que, sempre que uma árvore é cortada, a Árvore Mãe chora.

6 comentários:

Ana de Amsterdam disse...

Mais uma excelente ilustração.
Mais uma excelente mensagem deixada por alguém especial que consegue ver a Natureza como um todo.

Continua a deixar-nos voar nas asas das tuas coloridas borboletas que nos vão impregnando a rotina com beleza.


Obrigada!

Anónimo disse...

Não há nada mais bonito do que ver alguém setir se parte da grande mae natureza. linda ilustraçao. como sempre.
iara

O optimista disse...

Espectacular ilustração!

Corrige-me se estiver errado, mas parece inspirada na escultura do João, que se encontra na Volta do Duche, em Sintra... Uma bela Dríade sem dúvidas...

Mas, sendo inspirada nessa peça – ou uma criação autónoma da tua fértil imaginação – é em qualquer dos casos uma grande imagem cheia de simbologia e mística, contendo também em si, o paradoxo antropogénico do homem como ser natural ou artificial...

...ou um puzzle de ambos...

S.

Francisco Martins disse...

Olá oprimista (S.)!

Apesar de parecer estranho, eu já estava a trabalhar nesta ilustração quando vi a escultura do João. No entanto, acaba por ser natural, uma vez que ambos somos fascinados por dríades.
Há coisa de uns dois anos fiz uma série de 4 ilustrações com dríades (talvez dríade não seja o nome mais correcto, uma vez que em 3 das ilustrações, usei figuras maculinas - embora na mitologia grega, as dríades fossem espíritos femininos associados às árvores), e gostei muito do resultado. Já há muito tempo que andava com vontade de repetir o género de linguagem gráfica que usei nessa série de ilustrações: http://subversivetales.blogspot.com/2007/07/4-seasons-in-axis-mundi.html

A Personificação da natureza sempre foi um dos temas mais recorrentes no meu universo criativo, e um dos que carregam maior significado aos meus olhos, na medida em que cresci cercado pela natureza (os meus pais tem uma quinta em Magoito, Sintra, e a minha mãe tem um talento especial para as plantas e flores, razão pela qual os jardins da minha casa parecem uma mini-versão da floresta amazónica, tal é a diversidade de vegetação).

Em Novembro do ano passado fiz um trabalho para o novo EP dos Primitive Reason (Cast the Way), cujo conceito assenta precisamente na personificação da natureza. Para a capa do EP criei nada mais, nada menos do que uma Dríade, que representa Gaia, o elemento primordial:
http://subversivetales.blogspot.com/2007/11/mother-earth.html

Gostei mesmo muito da escultura do João. Na minha opinião, é uma das melhores, se não a melhor das esculturas expostas na Volta do Duche. Não obstante, apesar de ter ficado fascinado pela escultura, e pela forma como o João conseguiu transformar um bloco bruto de pedra numa figura tão graciosa, com uma textura tão pefeita, o facto de ter criado uma ilustração com um tema semelhante, foi apenas uma coincidencia interessante. Isso é uma prova que os nossos espíritos criativos estão em sintonia e acompanham as mesmas tendências artísticas.

Obrigado pelo comentário.

María José Ballesteros disse...

Me ha encantado esta ilustración, la fusión entre la naturaleza y la persona. Me llama la atención tu trabajo porque tiene un estilo muy característico.
Gracias por visitar mi blog y darme la oportunidad de conocer tu trabajo.
Saludos

Francisco Martins disse...

Muito obrigado pelo comentário Maria José! O teu trabalho também é lindíssimo...e vejo que os nossos universos criativos não são muito diferentes.

bjs