terça-feira, 10 de junho de 2008

STAR SAILOR

(…) The pale and supernatural light of the moon bathed her face. Her long hair reflected the moonlight, glistening with splendor, as if it was made of silver strings. The stunning melody that seemed to come from the moon, wouldn´t stop, calling and attracting her like a charming spell.
- “Come little sister…” – Whispered a strange voice in her ear.
Suddenly, the girl was no longer at the window, in the silence of her room. Clouds were kissing her skin, and a fresh breeze swept through her hair. She was now sailing at the will of the moon flows. Star tides waved as she was passing by, and the girl felt the magic scent of the night (…)

(…) A luminosidade pálida e sobrenatural do luar banhava-lhe o rosto. Os seus longos cabelos reflectiam a luz, refulgindo esplendorosamente como se de fios de prata se tratassem. Aquela melodia estonteante que parecia emanar da lua, insistia em não cessar, enfeitiçando-a, chamando-a.
- “Vem irmãzinha…”- sussurrava-lhe ao ouvido uma voz estranha.
Subitamente, a menina já não se encontrava à janela, no silêncio do seu quarto. Nuvens beijavam-lhe a pele, uma brisa fresca agitava-lhe os cabelos. Navegava agora ao sabor das correntes lunares. Marés de estrelas ondulavam à sua passagem e a menina sentia o perfume mágico da noite (…)

2 comentários:

O optimista disse...

...O princípio de um grande conto infantil...?
Assim o espero...
Bonita ilustração, muito ajustada a este momento mágico e ternurento...

S.

Atenção: (...) that seemed to come (...) ; Clouds were kissing (...)

Francisco Martins disse...

Hummm...eu gosto muito de escrever, embora pense que me faltem as habilidades de rectórica para o fazer como gostaria. Dar-me-ia um grande prazer escrever contos. Fossem eles infantis, ou não. Não obstante, neste momento da minha vida, escrevo mais para acompanhar as ilustrações, para lhes atribuir um contexto, do que o inverso. Para me dedicar à escrita, teria de reservar tempo...muito tempo. Sou muito perfeccionista, e tendo em conta que nao considero as minhas habilidades literárias muito desenvolvidas...teria de as cultivar, moldar e desenvolver, para que o resultado me satisfizesse. Neste momento, não me sobra tempo físico para o fazer. Mas quem sabe? talvez um dia...